terça-feira, 30 de junho de 2009

A lama

Campos e Cunha. É um dos portugueses que ao passar de forma fugaz pela política mais a enlameou. Mesmo assim, parece não ter vergonha de andar por aí a dar opiniões a torto e a direito. Nem faltam jornalistas que parecem não ter vergonha de pedir-lhe que as dê. Há pouco, ao chegar a casa, vi-o numa entrevista na televisão, mais uma, ainda por cima num programa chamado «Diga lá excelência», ou «Diga lá, excelência» (talvez sem a vírgula, para o caso, fique melhor). Curiosamente, é o mesmo programa em que pelos seus tempos infelizes de ministro acabou por fazer esta deplorável figura.
.

2 comentários:

Manuel Ramalhete disse...

António:

Com uns e outros estamos bem entregues! Independentemente do posicionamento das bancadas, em cada momento e ao sabor das estratégias eleitorais, da parte de quem tem tido acesso ao poder, só podemos esperar ou vento ou chuva ou as duas coisas...
O bom tempo é só para eles e mesmo assim não chega!

alertageral disse...

Nem tudo é o que parece.

Parabéns pelo teu blog.
Empreendes bem o seu tempo.

obs, meu blog é um alerta.