domingo, 28 de setembro de 2008

Um jogo em Marte

Talvez este jogo (Benfica 2, Sporting 0)) tenha sido dos que melhor demonstraram que Paulo Bento é um treinador pouco inteligente. Já por várias vezes me referi neste blog ao «problema do QI», que acaba por ser algo que contrabalança muitas características positivas do treinador do Sporting. Ontem à noite, uma vez mais, o QI ficou bem à vista de quem observou o jogo atentamente e ao mesmo tempo pensou na actuação de Paulo Bento enquanto o mesmo durou; e até depois, na altura de fazer os comentários, onde de novo ele foi fazer uma descrição do que tinha ido acontecendo, como se o jogo tivesse sido disputado em Marte e não tivesse havido condições tecnológicas para a transmissão. Paulo Bento faz sempre isto no fim de cada jogo, põe-se a descrever o que se passou, independentemente de o fazer mal ou bem. Podia trabalhar para a Liga de Clubes, a escrever os relatórios dos jogos em que participa, e até para a UEFA. O que faz sempre é uma descrição. Dá até a ideia de que durante os jogos está mais preocupado em recolher elementos para o que depois «terá» de descrever do que em tentar encontrar formas de ter em campo uma equipa capaz de superiorizar-se ao adversário. É mesmo um problema para o Sporting, ter um treinador que junta boas capacidades, que são inegáveis, ao facto de, afinal, ser um treinador pouco inteligente. No jogo de ontem à noite, aparentemente um jogo fácil, isso ficou mais do que à vista, e a partir do final do primeiro quarto de hora da segunda parte percebeu-se que o Sporting podia de um momento para o outro sofrer um golo e acabar derrotado. Paulo Bento, já se vê, nem deve ter dado por nada.
.

3 comentários:

Luis Eme disse...

não sei se é apenas um problema de inteligência, António.

continuo a pensar que os treinadores têm pouco espaço para alterar o que se passa dentro dos jogos, especialmente depois do intervalo, até porque muitos jogadores são surdos em relação ao banco de suplentes...

e também acredito que ele tenha um discurso para os jogadores diferente que tem para a comunicação social, mais aberto e natural.

ele desde que foi caricaturado pelos Gato Fedorento, fala com medo e a conta gotas (de uma forma ridicula, diga-se), para não cometer "gaffes"...

amv disse...

Luís

Isso que você refere da reacção à caricatura dos Gato Fedorento só confirma o que eu disse, sobre a pouca inteligência.

António

Luís Graça disse...

Este jogo era muito mais importante para o Sporting do que se possa pensar.

Está mais do que provado de que os campeonatos nacionais já não se ganham com os resultados feitos entre os chamados três grandes: Benfica, Sporting e FC Porto.

Neste particular, o Sporting até ganhou algum ascendente em relação ao FC Porto. De forma vincada e em várias provas.

Portanto, para o Sporting poder alimentar esperanças de chegar ao título nacional tem de ser suficientemente forte e possuir o "killer instinct".

Ontem era o dia de afastar decisivamente o Benfica da disputa do título. E isso só poderia ser conseguido de uma forma: vitória. Com sete pontos de atraso o Benfica nunca mais chegava lá, mesmo possuindo capacidades para praticar um futebol ofensivo com espectáculo, como ficou provado pela beleza dos golos.

Os 7 pontos de atraso iriam desencadear uma crise psicológica tão grave que não poderia deixar de afectar o Mister Flores e Luís Filipe Vieira. No meio disto tudo, só Rui Costa se manteria sereno. Insuficiente.

Deixando o Benfica ganhar fôlego, o Sporting desperdiçou enorme oportunidade. Porque revelou pouca ambição e na altura em que controlou o jogo não soube dar a "estocada de Nevers". No Sporting não há um Lagardère. Há vários mosqueteiros, com o seu temperamento inconstante e rendimento variável.

Enquanto o FC Porto tem alguns Cyranos que podem resolver os jogos: Lucho Gonzalez, Lisandro Lopez. E o Quaresma? Eu disse Cyrano, não disse cigano. E já está em Itália, portanto não conta.

Ontem, na Luz, o FC Porto assumiu-se como o mais importante candidato ao título nacional. Porque percebeu que o Sporting não soube tirar o Benfica do filme e ainda concedeu a aproximação dos dragões.

Com tudo isto, a equipa ficará sem hipóteses com o Basileia? Nada disso. Eles são tão inconstantes que é possível que arranquem já um resultado jeitoso. Na Liga dos Campeões eu acredito que o Sporting alcance o segundo lugar do grupo. Assim como tenho a certeza de que as exibições serão diversas.

A vitória do Benfica sobre o Sporting foi fogo de vista. O Benfica vai perder imensos pontos neste campeonato e o seu lugar final deverá ser o terceiro, mais volta menos volta.

Quanto a Paulo Bento (que conheci como jogador enquanto era jornalista), tenho de dizer o seguinte.~

Socialmente, sempre teve um comportamento irrepreensível. Nos seus tempos de Estrela da Amadora, convivi bastante com ele. As suas declarações à Comunicação Social e a forma como jogava provavam que é um homem inteligente e com visão.

E também já provou anteriormente que até é perspicaz no banco. O problema é que já não tem novidades para apresentar.

O futebol português atravessa uma profunda crise de mentalidades em que se perdeu o prazer do jogo pelo jogo.

Em que pontos acho que Paulo Bento poderia melhorar a equipa?

1) Vukcevic é um jogador que, bem aproveitado, faz mesmo a diferença. Este diferendo foi um enorme desperdício de um dos maiores desequilibradores do futebol do Sporting.

2) O guarda-redes Stjkovic, apesar de ter uma belíssima pancada naquela cabeça (e de também dar o seu frango) dá-me muito mais garantias do que Rui Patrício, muito irregular e emocionalmente frágil.

Ontem fui a Alvalade assistir ao início do campeonato de ténis de mesa. Sporting, 4 Toledos, 0.
A equipa do Toledos é do Pico e a principal atracção do jogo foi ver a actuar o veterano Alexandre Gomes, que foi craque no S.Roque.

Como não havia árbitro, a partida teve de ser arbitrada por um Bode nigeriano que vive em Portugal. Mais concretamente Bode Abiodum, o jogador actualmente ao serviço do Sporting, mas que actuou no Benfica há uns anos.

O insólito chegou também a isto. A partir de uma certa altura, Bode deixou a cadeira do árbitro, ocupada no jogo de pares pelo senhor Estêvão, seccionista do Sporting que trabalha há largos anos no bingo do Belenenses e que tem dado muitas e muitas horas de dedicação ao ténis de mesa do Sporting.

Tudo isto aconteceu por motivo de doença do árbitro, sendo necessário encontrar uma solução regulamentar, depois de dialogar com quem de direito.