sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Desabafos

O ingénuo José Eduardo Bettencourt só agora é que começa a abrir os olhos. Eis algumas frases suas, bem fresquinhas:
«Não temos hoje solidariedade nos órgãos internos, nem o espírito de construção dos valores do Sporting, que se deixou enredar numa teia complicada para o clube e para os sportinguistas.»
«Assumo a minha quota de responsabilidades, mas não sou nem herói nem mártir.»
«Os problemas do Sporting não são apenas do presidente ou do Conselho Directivo, mas também de outras pessoas com responsabilidades no clube, que têm de contribuir para a sua resolução.»
«O presidente só será capaz de resolver esses problemas trabalhando em equipa com aqueles que têm responsabilidade no clube. Se não se entender isto, dificilmente lá chegaremos.»
Que confusões e traições o terão levado a fazer estes desabafos?
.

1 comentário:

d.e. disse...

Caro António,
Eu não sou do SCP mas comecei a desconfiar deste dirigente quando o vi - no dia das eleições, creio - aos pulos na sala de imprensa como se estivesse entre as claques na bancada do estádio. Desculpe lá, até podem chamar-lhe "novo estilo", "estilo aberto", etc., mas acho que nestas coisas há uma certa posição institucional que não deve ser subvertida.
Depois, parece-me que o homem esteve certo quando alertou para aquela paranóia de alguns sportinguistas em só se preocuparem com o clube da águia (a que chamam o clube da galinha)e não se entregarem à emulação com os do FCP.
Acho que está bem quando se coloca contra o despesismo das grandes contratações (que às vezes só são grandes de nome), porque é mais importante garantir a sobrevivência da instituição, mesmo que acabem o campeonato em segundo ou terceiro lugar (convenhamos que é muito pouco provável que fiquem abaixo desses patamares). Portanto, há um certo pragamatismo nesta gestão: pobrezinhos, mas honrados, com a entrada certa numa competição europeia (embora não seja a do topo)e os encaixes financeiros inerentes.
Treinador novo? Novos jogadores? Acho que têm o que é preciso. É só fazer a gestão dos meios. Quem não pode caçar com cão, caça com gato (com a Tecla, a Palhinha, ou qualquer um desses que andam aí pelo monte ou pelas imediações de Alvalade).
Sabe, agora o que me preocupa é a selecção. Depois do Deco, do Pepe (obrigado, meu irmão), depois do Liedson (obrigado, obrigado), oiço dizer que o Hulk, ou lá como se chama, também quer entrar no "team" queirosiano. Como aquele rapaz, o Ramires, diz que quer ficar no Benfica para sempre, receio que também acabe por se candidatar a um lugar na equipa das quinas, e depois dele outros e mais outros, coisa um bocado estranha, não acha?
Bom, bom almoço e boa sorte para o Paços.
Um abraço,
MN