domingo, 22 de março de 2009

A fraude

Sobre a fraude de ontem no Algarve – Sporting 1 (Pereirinha) - Benfica 1, com derrota nas grandes penalidades –, na final da Taça da Liga, algumas ideias:
- o caso de Lucílio Baptista, que tirou a taça ao Sporting, deveria ser investigado pela Polícia Judiciária (por mais que ele agora apareça com ar de sonso a dizer que na altura o que viu foi Pedro Silva levar o braço à bola, o que fica são as imagens das conversas esquisitas que manteve pelos intercomunicadores nos momentos a seguir ao lance, e também as conversas com o auxiliar, numa autêntica tramóia em directo na televisão);
- a equipa do Sporting, sem ser brilhante, esteve num bom nível, com excepção do desastrado Polga (até Caneira acertou num centro, curiosamente o que acabou no golo de Pereirinha).
- Paulo Bento (embora atabalhoado, como habitualmente) e Filipe Soares Franco reagiram bem em defesa do Sporting (o presidente, que em tempos deixou no ar a ideia de que o clube devia ir jogar à Luz para não ganhar, de forma a evitar ser campeão e assim poupar nos prémios aos jogadores, acabou mesmo por surpreender-me com a defesa enérgica que fez do Sporting).
- Pedro Silva teve a melhor atitude; depois da fraude não deixou que o tipo da cerveja lhe pusesse a porcaria da medalha de roubado ao pescoço, e ainda por cima atirou-a para bem longe;
- uma nota ainda para Carlos Martins, que marcou a grande penalidade decisiva e acabou por dizer no fim que o fez com «grande tranquilidade»; eu não gostei de ouvir, mas depois das guerras que ele teve com Paulo Bento (que parece ter a sina de se incompatibilizar com jogadores) até que compreendo a graçola.
.

4 comentários:

CLeone disse...

António
O penalty deu o empate, não a taça. A taça deu-a quem quis o Postiga e dispensou o C Martins. O jogo foi uma porcaria. Perdemos a taça como há um ano, por falhar nos penalties, que pelos vistos a tranquilidade não chega para treinar...

Manuel Ramalhete disse...

António:

Carlos Martins era um jogador de quem eu gostava. Mas no tempo que esteve no Huelva e agora, na Luz, só dá razão a todos, repito todos, os treinadores que se queixaram dele. É provocador e não tem auto disciplina. O que tem ele jogado no Benfica? Se compararmos Carlos Martins com Izmailov que abismo, qualquer que seja o ângulo de observação. Que lhe faça bom proveito a taça!

Anónimo disse...

http://videos.sapo.pt/59jFzIiijoWaZgCZJcml

Manuel Ramalhete disse...

António:

Nem de propósito.

Carlos Martins, na edição de Quarta-Feira, de O Record, provocou o Sporting, como, aliás, o próprio jornal titula. Isto não é de hoje. Por estas e por outras, vários treinadores têm referido que se trata de um jogador indisciplinado.
Agora, mostra outra faceta: a do indivíduo que "cospe no prato onde comeu". Por aqui avaliamos a paciência que, apesar de tudo, terá tido Paulo Bento.
Porém, ontem, ainda fez pior, vindo dizer que não tinha provocado e que compreende a indignação, patati, patata. Portanto, sobre a personalidade desta personagem considero-me esclarecido.

Quanto a Paulo Bento – que, obviamente, também tem defeitos – foi talvez o único treinador que lhe exigiu, efectivamente, disciplina Por isso Carlos Martins reage assim. Veremos o que dirá daqui a dez anos. Talvez torça a orelha...
Para infelicidade do próprio jogador, este treinador surgiu tarde demais na sua carreira. Se tivesse aparecido mais cedo o resultado poderia ser bem diferente. Pelos vistos, a sua produção como jogador continua a estar na linha directa da personalidade que demonstra e da educação que evidencia.

Um abraço.