sexta-feira, 1 de agosto de 2008

O que vou escrevendo

Um pouco do que vou escrevendo…
Um arco-íris da noite, foi do que me lembrei, foi a ideia que tive… Aquelas cores a misturarem-se bem à minha frente, sem a forma de um arco-íris, mas eram um arco-íris da noite. Pequeno, muito pequeno, ali entre as minhas mãos e com o peixe de um lado para o outro, como se as próprias cores ainda lhe tornassem mais dolorosa a prisão.

(imagem do cenário aqui)
.

2 comentários:

Manuel Leão disse...

António:

Costumo ler todos ou quase todos os "posts" desta série "O que vou escrevendo". Todavia, não tenho comentado. Gosto do que escreve, gosto do estilo, das metáforas e das associações de ideias e imagens. Mas, desta vez, não sei porquê, talvez o momento, talvez a minha disponibilidade e a minha sensibilidade estivessem conjugados para conseguir usufruir mais profundamente daquilo que estava à minha frente. A imagem é de cortar a respiração. Em poucas palavras, a descrição desse microcosmos é excelente. Para o efeito, não interessa o tema que o livro vai tratar. Porque, para mim, um livro vive destas pequenas pérolas, destas pequenas passagens que conseguem espelhar os estados de alma. Porque, nos grandes livros, a "história" é quase sempre secundária. É apenas o veículo ou o fio condutor.

Um abraço e bom trabalho.

amv disse...

Manuel

Vamos a ver o que isto dá. Eu estou já a mais de meio do livro e estou a gostar de o escrever. No início estava muito difícil avançar, mas depois as coisas foram-se compondo.

Abraço,

António