quinta-feira, 12 de junho de 2008

Mais valia não ter regressado

Uma pessoa de outro tempo, pelo menos de há uns vinte e cinco anos, regressa para dizer esta frase extraordinária.

2 comentários:

Manuel Leão disse...

António:

Tal como comentei, agora mesmo, no Corta-Fitas:

«Dito, assim, soa a ridículo.
Mas que dizer quando um candidato, a um posto de trabalho, ouve da parte do empregador : o Sr. tem excesso de habilitações. Penso que Rui Tovar quis dizer é que havia excesso de qualidade técnica em detrimento de capacidade física e poder de choque. De facto, tirando Petit , todos têm grande capacidade técnica. Deveria ter sido esta a ideia, penso eu "de que"».

Um abraço.

amv disse...

Manuel

Provavelmente foi isso. Mas eu lembro-me sempre da mentalidade pequenina quando dou com frases destas. E pessimismo, sempre o pessimismo, a ideia de que não podemos ser bons e de que nos há-de acontecer sempre alguma desgraça. Há uma frase do Europeu de França, em 1984, de que não me esqueço, creio que do Ribeiro Cristóvão ao fazer o relato do Portugal - França. No livre que deu o primeiro golo aos franceses (Domergue, quando toda a gente pensava que ia ser o Platini a marcar), ele só gritava «preparem-se para o pior, senhores ouvintes, preparaem-se para o pior!). Já estava a ver o golo antes de o livre ser marcado. Só o facto de o Plantini andar lá assustava-o, e a mesma coisa a muitos dos jogadores. Afinal, o Platini nem tocou na bola e mesmo assim foi golo. O mérito foi do Domergue, mas a mentalidade pequenina também deve ter ajudado um bocadinho na trajectória da bola.

Um abraço,

António