sexta-feira, 7 de março de 2008

Dirigentes de jeito

Carlos Queiroz em grande, ontem à noite, em Bolton, onde foi assistir ao jogo do Sporting; ver aqui. «Se vim observar algum jogador do Sporting? Não. Vim ver o jogo e alguns dirigentes. Se encontrar algum de jeito, levo-o.»

4 comentários:

Manuel Leão disse...

António:

Desta vez não estou de acordo consigo. Há sempre uma primeira vez.

Estas tiradas de Carlos Queiroz não lhe assentam bem. Desta vez, não houve nenhuma declaração que eu saiba. Os jornalistas exploram estas tricas e Queiroz, se tinha razão, está a perdê-la. Agora já não é só Soares Franco, já são "dirigentes".
Mal ou bem, os dirigentes do Sporting representam o Sporting. Cabe-nos a nós julgar e não a outros. No fundo, é o Sporting que está a ser alvo da "chacota"! Os dirigentes passam e o Clube fica.

Daqui a uns anos, recordar-se-à o assunto como um episódio que envolveu Carlos Queiroz e "alguém" do Sporting. Provavelmente, sem que se recorde quem era o Presidente.

amv disse...

Manuel

Compreendo o que diz, e que ache que Queiroz não esteve bem.

Eu interpretei como se ele se estivesse a referir a Soares Franco, que foi quem o tratou de uma forma vergonhosa, esquecendo-se de que Carlos Queiroz foi uma pessoa que serviu o clube de uma forma irrepreensível (como por exemplo Iordanov), mesmo que tenha falhado nalguns jogos (o que pode acontecer a qualquer treinador ou a qualquer jogador). Mesmo ele falando em dirigentes, no plural, interpretei como estando a referir-se a Soares Franco, que na minha opinião já garantiu um lugar na história do Sporting por razões extremamente negativas.

E depois, e isto já não tem nada a ver com a situação, é algo que eu penso, o problema dos dirigentes (gestores, responsáveis, seja lá o que for) não se resume obviamente a Soares Franco. Os últimos tempos demonstraram que o clube nâo tem dirigentes à altura da sua grandeza, provavelmente pela confusão que a sociedade anónima desportiva trouxe a muita gente; pensam que é apenas de mais uma empresa que se trata (que na volta a té pode fechar) e depois dá no que se tem visto, com um clube imenso como o Sporting a ser complemente esquecido.

Voltando ao caso de Carlos Queiroz, eu pergunto: quem é Soares Franco para se armar em dono e senhor do Sporting de forma a considerar alguém persona non grata no clube?; na família dele tudo bem, agora no Sporting?!

Um abraço,

António

Manuel Leão disse...

António:

Eu também acho que os dirigentes do Sporting percebem pouco de futebol. Mas, olhando para os outros grandes, para que quero lá dirigentes como Pinto da Costa ou Vieira, por muito que percebam de futebol. Não quero. Eu julgo que o Sporting ainda tem remissão, apesar de tudo. Há sportinguistas que percebem do assunto, mas não estão lá. O que infelizmente existe no Sporting é o “amiguismo”. Há um núcleo restrito de indivíduos que estão sempre nos lugares de topo e que já mostraram não ter "garra". Há que colocar lá os competentes. Quando são competentes os resultados aparecem. Veja-se a formação.

Saudações Leoninas!

amv disse...

Manuel

Temos gente muito má a gerir (?) o Sporting. Mas eu estou consigo, não queria nem um dos títulos de Pinto da Costa sabendo que depois ia passar aquela vergonha que se tem visto (e que já se esperava). Quanto ao homem do Benfica, também não me parece que seja modelo para um presidente do Sporting (e até tem uma desvantagem em relação a Pinto da Costa, o facto de, tal como Soares Franco, não perceber nada de futebol).

Eu receio pelo futuro do Sporting se lá continuar este tipo de gente, pelo menos enquanto clube com a dimensão a que nos habituámos (dimensão construída por milhares e milhares de pessoas como nós).

Um abraço,

António