sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

A questão

A questão não é esta. Não se trata de Paulo Bento sair ou não. O verdadeiro problema está nos (ir)responsáveis máximos do Sporting, que devem sair o quanto antes.

2 comentários:

Manuel Leão disse...

Sr. AMV:

Infelizmente o problema não se resolve por tirar este e pôr aquele.
O problema de fundo é que o Sporting está a morrer da cura a que tem estado sujeito. O acordo com os bancos, é muito semelhante aos acordos dos países com o FMI. O Sporting não pode dispor do dinheiro das "vendas" (miserável termo) para fazer "compras". Segundo parece, só pode dispor de cerca de 25%. O resto e mais algumas receitas são para baixar o défice.
Ora, este nó górdio só pode ser resolvido com uma renegociação da dívida, a qual já deveria ter sido feita. Sem ela o Sporting estiola e morre, pelo menos no que diz respeito à competição.
A opinião pública sportinguista tem de insistir neste aspecto que é a raiz dos problemas actuais.
Tudo o resto são panaceias que só podem piorar as coisas.

Cumprimentos.

AMV disse...

Creio que tem razão; a situação é mais ou menos a que descreve, e é uma situação excelente do ponto de vista do banco, que só precisa de ter no clube, de preferência em presidente, uma pessoa de confiança. Os sportinguistas, estranhamente, foram-se habituanbdo a isto. E não há muita esperança - pelo menos eu não tenho - de que o grupo (pequeno) de pessoas que verdadeiramente manda no Sporting por estes tempos possa mudar a situação. Eu quando me refiro aos «nossos» gestores ponho sempre à frente, entre parénteses, um ponto de interrogação. Acho que devemos preparar-nos, os sportinguistas, para tempos bem difíceis.

Um abraço,

AMV