sexta-feira, 13 de março de 2009

Atraso

Passado não sei quanto tempo sobre a publicação, meti-me a ler o «Rio das Flores», do Miguel Sousa Tavares. A história está a prender-me, só que a sensação com que vou ficando é a de que aquela escrita dá para contá-la mas também daria para um livro técnico ou até para um texto jornalístico. De vez em quando o português é bastante maltratado (inclusive puxaram para a contracapa uma frase que está escrita de forma incorrecta).
.

1 comentário:

Manuel Ramalhete disse...

António:

Tenho esse livro, mas ainda não o li e nem sei se o lerei. É a minha mulher que anda a lê-lo. Há minutos, lembrei-me deste seu "post" e espreitei a contra-capa. Lá está o que o António diz.
Eu, todavia, tenho uma possível explicação. E está relacionada com o F. C. Porto. O do Boby e Tareco põe, nesse tipo de frases, um "de" a mais. O Sousa Tavares, só para "chatear", retira a preposição!
Parece que eles não se entendem muito bem. "Penso eu de que"!