quarta-feira, 30 de julho de 2008

Caça às rãs

Há uns tempos; o Sol e a Lua a ver se apanhavam umas rãs no lago.
.

3 comentários:

Anónimo disse...

O Sol e a Lua andam sempre juntos. Mesmo que o sol apareça de dia e a Lua à noite. O Sol e a Lua, mesmo que aparentemente distantes, pensam sempre um no outro. O Sol e a Lua nunca mas nunca se separam, seja para o que for: para correr, brincar, iluminar, brilhar, harmonizar, amar o mundo por inteiro. O Sol e a Lua são felizes, porque se banham nas mesmas águas, porque são fenómenos do mundo natural que amam em ternura grande, porque nos tocam fundo como os seus corpos tocam em felicidade grande as águas e toda a composição da terra. Um dia, o Sol separou-se da Lua, foi para um céu mais fundo onde contam haver anjos. A Lua ficou um musgo de lágrimas para toda a vida, mas ilumina-se, sem interrupção, quando encontra este Sol, branco amarelado, e esta Lua, preta, a serem uma expressão máxima e uma unidade, a fazerem poesia no lago, atravessando as águas com o tamanho infinito da sua grandeza.

amv disse...

É verdade, o Sol e a Lua andam sempre juntos. O filho, o Monge, também. E o Monfi, que apareceu depois, a mesma coisa.

Luís Graça disse...

Os cães andam sempre activos, os gatos sempre mais passivos...
São duas formas de estar na vida.
Mas seria bom deixarem as rãs em paz.