sábado, 9 de fevereiro de 2008

«O general no nosso labirinto»

Artigo do general Garcia Leandro publicado no «Expresso» da semana passada disponível aqui, no blog de José Adelino Maltez. «O general no nosso labirinto», como escreve no mesmo jornal, hoje, Miguel Sousa Tavares.

1 comentário:

Manuel Leão disse...

António:

Um primor!

"Já fui convidado para encabeçar um movimento de indignação (...)"

Como a língua portuguesa evoluiu em poucos anos. Antigamente dizia-se: convidado para encabeçar um golpe de Estado.
Nesta evolução perdeu-se o "Estado". Até nisto.

Depois o lamento:
" (…) mas também porque o enquadramento da UE não o aceitaria; não haverá mais cardeais e generais para resolver este tipo de questões".

Quanto à UE, é lógico: parece que "ainda" não há subsídios para golpes.

Quanto aos "cardeais" - que não haverá mais mas, ao que foi escrito, já terá havido - seria bom a Igreja dizer uma palavra sobre isto, quanto mais não seja, para não cair sob a alçada daquele princípio de que quem cala consente. Mas, como a hierarquia só se preocupa com o aborto e o preservativo, é de esperar que não tenha tempo para tratar deste assunto.

E assim vai o País e … o movimento de indignação, sem cabecilha.