quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Brincar com a sorte

Desta vez, em relação ao Sporting 2 (Liedson 2), Roma 2, não me vou pôr com grandes comentários. Gostei muito de ver a equipa actuar, apenas com jogadores que sabem de facto jogar à bola (tirando o caso «especial» de Polga, obviamente). Até os que entraram na segunda parte foram dos que sabem jogar à bola. Mas com aquela coisa do golo do empate da Roma, misto de infelicidade e azelhice pura, poupo-me a escrever mais; por ter sido quem foi que deu o destino à bola fatídica. Ou seja, sobre a parte da azelhice não digo mais nada. A parte da infelicidade, não quer dizer que seja isto, mas não sei, não sei mesmo se o regresso de Carlos Freitas não terá ajudado ao que aconteceu (um regresso assim, para «estar perto dos jogadores», como hoje li, pode ter sido mesmo andar a brincar com a sorte).

7 comentários:

Luís Graça disse...

Cheguei ao intervalo ao restaurante "Twister", onde me esperava o meu amigo Geraldes Lino. Aos 85 minutos de jogo comecei a ficar inexplicavelmente nervososo, como se esperasse um cataclismo vindo do nada.
Sabendo da tua "simpatia" pelo Polga, disse logo ao Lino:
"Imagino o que o António Venda vai escrever na Floresta do Sul'".

E esta também doeu.
Para o resto da época acho que já estou vacinado.

amv disse...

Luís

As coisas ficaram mesmo más. Imagina se eu tivesse ido ao restaurante... Como é que depois fazia 120 quilómetros a pensar naquilo?

O Polga... Podes não acreditar, mas eu tenho simpatia por ele; é dedicado como poucos, esforçado como poucos e acabou por se transformar na alma da equipa (só que depois há o problema de não ter jeito para o futebol, de a bola ser um objecto que o põe nervoso, e isso, quer se queira quer não, tem alguma importância).

António

Luis Eme disse...

Esperava ler algo parecido...

Grande Liedson, ele não merecia aquilo, assim como a equipa e o Paulo Bento, que continua firme, sem vacilar. Não é uma marionete como o Peseiro...

AMV disse...

Você tem razão. Inclusive, fiquei com a sensação de que Paulo Bento como que se curou (puroviques e companhia nem um que apareceu). Quanto ao Peseiro, nem me quero lembrar dessas coisas...

António

Luís Graça disse...

Caro António:

Acredito em ti perfeitamente.
Uma coisa é a imagem que temos do futebolista, outra a do homem.

Como jornalista da área desportiva, preocupei-me sempre em distinguir as duas coisas e orgulho-me de nenhum jogador de futebol me ter dito: "Você não me grama e por isso é que me dá más notas", ou coisa do estilo.

Quanto à recuperação, a grande amizade que tenho pelo Geraldes Lino permite-nos levar as coisas com calma. Nem há gritos com os golos do Sporting, nem lágrimas com as derrotas.

Além do mais, não me ia preocupar com isso num dia marcado por uma queda do meu pai (bateu com a cabeça contra a parede do prédio, tem um grande galo, mas está tudo bem) e com uma violentíssima discussão com um gerente do Holmes Place, que saiu disparado do gabinete para tentar recuperar o sócio que tinha perdido no dia anterior, à conta da sua rudeza e falta de civilidade.

Eu bem lhe disse que ia para o ensaio do Teatro Bocage, mas ele insistiu tanto em falar comigo em termos desabridos e atentatórios da minha dignidade que o diálogo descambou e tive de o ameaçar com a chamada da polícia e um processo em tribunal.

Imagina que me acusou de ser incorrecto com uma funcionária, por ter utilizado o termo "Hard Dick". Queria ele referir-se ao livro Dick Hard que eu te queria deixar na recepção.Mas imagino que a Literatura seja uma coisa muito distante da sua mente. Quando dei uma gargalhada e comparei o caso ao do Santana Lopes com o "Cuidado com os rapazes", saiu de trás do balcão ameaçadoramente (ele tem bem 1 metro e 95) e disse que eu não lhe ensinava o que é um heterónimo.

Pois não. Já basta ser roubado pelo Holmes Place de várias maneiras: um par de ténis, 95 euros por mês com um péssimo serviço e montes de itens que não cumprem em relação ao contrato assinado, desde o primeiro dia.
Agora ainda tinha de lhe dar lições gratuitamente?!?

Claro que cada clube do Holmes Place é diferente e cada caso é um caso. Mas nos clubes de Lisboa o serviço tem vindo a piorar de forma escandalosa, devido à diminuição de pessoal e à tentativa de poupar nos custos. Acabam é a poupar nos sócios.Cada vez têm menos.

Quanto a mim, boas notícias: vou poupar 95 euros por mês a partir de Janeiro de 2008 e descobri que tinha um heterónimo novo: Hard Dick!

Muito obrigado, Manuel Nascimento (Holmes Place 5 de Outubro, que por acaso é na Defensores de Chaves).

Caso ele fique um bocadinho aborrecido se por acaso vier a saber destas minhas palavras, estou à sua inteira disposição para conversar de forma mais vincada.

Mas eu acho que um pai de família, com filhos, deve preocupar-se essencialmente com o bem-estar da sua descendência. Hoje em dia, há tantos perigos que assaltam as crianças que não devemos perder tempo em discussões estéreis.

CLeone disse...

Pois, o retorno do Freitas e a exibição do Polga estão muito bem par aos adeptos da estabilidade, que nunca deixam de queimar o Carlos Martins e o Beto (e tentaram com o Nani o ano passado, como agora com o Djaló) mas gostam muito dos Polgas e Romagnolis... jogo giro, mas o empate não espanta. Tambem, na UEFA podemos chegar mais longe do que na Champions, se ocm o peseiro fomos à final...
Abraço

AMV disse...

Carlos, totalmente de acordo. E isto do Carlos Freitas? Há bocado até aqui na televisão de casa (SIC Notícias) o raio do homem apareceu a falar, todo contente da vida (bom, o Porto ganhou...). Estou a ver que não vamos mesmo conseguir livrar-nos dele no Sporting.

António