quarta-feira, 6 de dezembro de 2006

O fim confirmado

Como escrevi ali abaixo, depois da desgraça com o Benfica, aconteceu aquilo que se esperava: a humilhação perante uma equipa dos escalões secundários da Europa do futebol [Sporting – 1 (Bueno), Spartak de Moscovo – 3]. Os equívocos que têm vindo a suceder-se deixavam entender um desfecho assim. Não consigo imaginar o que será por estes tempos o dia-a-dia de toda aquela gente que está envolvida no futebol do Sporting… Atente-se em alguns pormenores… Miguel Veloso estava a revelar-se no início da época como um jogador promissor e mesmo quando jogava abaixo do que tinha mostrado antes nunca desistia de lutar; havia ainda Carlos Paredes, que em melhor ou em pior forma é sempre um jogador de topo – mas a opção recaiu num jogador medíocre como Custódio mal este recuperou de uma lesão. O exemplo que se está a dar é arrasador para qualquer estrutura: a valorização do estatuto (que não consigo perceber onde Custódio arranjou) em detrimento do mérito. Mais um pormenor… Que exemplo se dá aos jovens em quem tanto se aposta, por exemplo jovens defesas centrais dos escalões juniores e juvenis, quando se tem na equipa um jogador como Anderson Polga, que está a anos-luz de ter lugar nem digo na equipa inicial, mas no plantel? Outro pormenor… Que exemplo se dá a Rui Patrício quando se confia a baliza a um guarda-redes como Ricardo? É um pouco como dizia o Nobel espanhol da literatura, de 1989, Camilo José Cela, sobre a sua personagem mais famosa, um tal de Pascual Duarte: «vês o que faz, pois faz exactamente o contrário daquilo que deveria fazer». Paulo Bento, que é um treinador a quem reconheço valor, está a falhar nos exemplos que dá, está a fazer em muitas situações exactamente o contrário daquilo que deveria fazer. Isso espanta-me, porque ainda acho que ele é muito valioso para o Sporting, e tão mais valioso se nos lembrarmos dos exemplos de mediocridade que deixaram os dois treinadores anteriores (José Peseiro e Fernando Santos). Mas não sei se Paulo Bento conseguirá segurar as coisas no ponto em que estão. Quanto aos dirigentes, como habitualmente, não é de esperar que façam grande coisa.

7 comentários:

CLeone disse...

Francamente, nao percebo por que motivo o bento merece mais credito que os outros. Aas mesmas asneiras, depois de ja ter tido os exemplos dos anteriores (concordo com os exemplos dados no post e muitos mais haveria). O mesmo discurso vazio, os mesmos resultados.
É como a conversa do projecto Sporting e do profisisonalismo: desde os lugares apra os cegos passando pela relva, desde o Alvalaxia aos jogadores vendidos a correr e por precos abaixo das clausulas de rescisao, que profissionalismo e competencia ha'?
Nos meus posts de Agosto e Setembro nao fui pessimista, fui realista e ate', infelizmente vejo agora, optimista...
anime-se!
Carlos

Brinca na Areia disse...

Estamos a ser dramáticos. O Polga tem feito uma óptima temporada apesar de não ser nenhum fora de série. E o Ronny tira o lugar ao Caneira??? Ao Caneira?!?!?!? Vc viu a defesa do Sporting o ano passado com o Abel e Caneira? Basicamente não sofriamos golos.

Agora outras coisas falham. Mas são tantas que teria de escrever bastante

Brinca na Areia disse...

AMV viu o jogo com o Spartak? Viu bem a exibição do Paredes. Não sei se viu pela TV ou no estádio. Mas à exibição daquele c... chama-se GOZAR COM OS ADEPTOS.

Anónimo disse...

A verdade é que só consegui ver a meia-hora final; antes ia tendo informações. Mas nem interessa quem jogou bem ou mal naquele jogo em particular. Calculo que o Paredes não esteja para se chatear, depois de ver as opções que têm levado a equipa a ter de alinhar com um jogador como o Custódio. E o Miguel Veloso, o que pensará do que vai vendo? Não... Acho que isto está mesmo complicado.

AMV disse...

Continuação do comentário que apareceu como anónimo mas que devia ter aprecido assinado (AMV)...
E depois, o Polga... Eu não consigo perceber... Pô-lo na equipa é uma espécie da roleta russa. Um pouco como o Ricardo, mas pior, claro. Com o Ricardo é do género pistola de seis tiros com três balas; com o Polga a coisa piora para seis cinco. Quanto ao Caneira, o problema é diferente; ele por vezes esforça-se (outras não, como no lance que deu o empate ao Porto em Alvalade, quando se encolheu todo), e como é forte aguenta-se na defesa, mas depois não tem um mínimo de jeito para fazer uma jogada de ataque (não me esqueço do golo ao Inter, e até de um ao Nacional da Madeira, mas só não se engana quem não está lá).

Camilo disse...

Paulo Bento provou que tem muito para aprender quando do jogo com o SLB.
Senão, vejamos:
Ficaram no banco:
Veloso, Alecsandro,Ronny,C.Martins,Yanick.
Destes 5, dois nunca jogariam.
E destes 5, pelo menos 2 deviam estar dentro do campo.
A rotatividade, como diz o fadista João Braga, é para equipas como o Chelsea.
A seguir, com os russos, P.Bento confirma o "peseirismo" e o Fernando Santos:
basta-lhe o empate, mas entra em campo com 2 avançados.
Quanto aos dirigentes, é exactamente como diz... tudo vai ficar na mesma, com palavrinhas mansas, tudo bons rapazes,
"melhores dias hão-de vir".
Amigos Sportinguistas, andamos nisto desde 1958... acreditem!...
Costumo dizer aos meus amigos:
"A MINHA MAIOR MÁGOA, É O PINTO DA COSTA NÃO TER NASCIDO LAGARTO"!!!
Perdoem-me este desabafo, mas ando farto dos dirigentes que têm "aparecido" no nosso SPORTING.
São uma cambada de bétinhos.

Luís Graça disse...

Caro Camilo:
Não é preciso exagerar. O Pinto da Costa é um bocado maltratado no "Eu,Carolina".
E é preciso lembrar que o FC Porto já não tem ciclismo e voleibol (modalidades em que tinha história), onde é que já vai o hóquei em campo,onde é que está o rugby? O ténis? Qual é o ponto da situação com a natação?
As pessoas só pensam em futebol.
Desporto não pode ser guerra. Para Pinto da Costa, é.
O que o desautoriza de todo.
E prova-se que o calor da noite se consegue transformar em gélidos dias de ressaca.
Sim, Carolina, ó i ó ai, sim, Carolina, ó ai, meu bem...