quinta-feira, 3 de agosto de 2006

O estranho recorde de Fernando Santos

Julgo que consigo perceber o que sentem os benfiquistas por estes dias. Também já senti o mesmo quando Fernando Santos passou pelo Sporting. Por esses tempos, mal ouvi anunciarem o seu nome como que visualizei imediatamente o desastre que haveria de ser a época (2003/ 2004). Claro que o futuro ainda reservava um pesadelo pior (José Peseiro), mas isso estava eu longe de imaginar. O saldo foi o terceiro lugar no campeonato (atrás do Porto e do Benfica), a eliminação em casa logo no primeiro jogo da Taça de Portugal (0-1 com o Setúbal) e a saída à segunda da Taça UEFA (depois de passar os suecos do Malmoe e de um empate em casa dos turcos do Gençlerbirligi, derrota em Portugal por três a zero com esses mesmos turcos de nome esquisito).
Ontem, e a propósito de Fernando Santos, um amigo falou-me de um estranho recorde que o homem detém: é o único treinador que em Portugal conseguiu perder um campeonato tendo o Jardel na equipa (o de 1999/ 2000, quando treinava o Porto e ficou a ver navios perante o Sporting de Augusto Inácio e, assinale-se também, de «Beto» Acosta).
A coisa não é bem assim, mas é como se fosse. Explico… Quando jogou no Porto, Jardel foi campeão durante várias épocas (inclusive na de 1998/ 1999 treinado por Fernando Santos, que então passou por uns tempos a ser conhecido por uma expressão quase a tocar o mau-gosto, nem mais nem menos do que «engenheiro do penta»); até que chegou a tal época de 1999/ 2000 em que Fernando Santos conseguiu o recorde referido por aquele meu amigo. Depois Jardel sairia para a Turquia, regressando a Portugal para jogar no Sporting (2001/ 2002), sendo campeão com Lazlo Boloni. E é a seguir que vem a tal falha (embora sem importância) das contas do meu amigo. Na época seguinte, de novo com Lazlo Boloni a treinar o Sporting, Jardel não foi campeão; acredito que teria sido (mesmo com o efeito José Mourinho no Porto), se não tivesse havido a enorme confusão de que muita gente se recorda, que o levou a fazer cerca de metade dos jogos e muitos deles incompletos. Ou seja, nessa época foi como se Jardel não tivesse estado por cá.
O mais provável é que o recorde de Fernando Santos só seja verdadeiramente igualado no final da época que agora começa, quando o Beira Mar de Augusto Inácio e de Jardel não conseguir ser campeão (curiosamente, Augusto Inácio é o treinador que pelo Sporting «ajudou» Fernando Santos a chegar ao estranho recorde).

1 comentário:

Carlos Antunes disse...

Tal e qual ... só espero é que o «engenheiro do penta» mantenha os níveis de performance que lhe são habituais, para gáudio de todos os sportinguistas.