terça-feira, 20 de junho de 2006

Coisas discutíveis

Já vai para uns dias (estava o mundial de futebol para começar)… No blog «A Origem das Espécies», de Francisco José Viegas, dei com uma discussão sobre o Scolari – o difícil era não dar com uma discussão sobre o Scolari –, com posts e comentários atrás de comentários e posts. Até que reparei na recomendação de «um post do ‘maradona’, ‘Cá dos rapazes’», que segundo o autor do comentário dizia tudo o que era preciso sobre «Scolari e a sua convocatória». Fui espreitar e encontrei isto, assinado, claro, por «maradona» (com letra minúscula): «Apesar de Luís Felipe Scolari não ser um Professor Doutor Aníbal António Cavaco Silva do futebol, não devemos agora pensar que qualquer crítica é uma boa crítica. Ser um mau treinador não faz dele necessariamente um mau seleccionador. Scolari tem sorte, tem personalidade, tem ascendente, é de uma lealdade agoniante, sabe criar e dar confiança às pessoas; nas mãos dele a Inês Pedrosa era capaz de escrever um texto legível. Declaro que compreendo as suas opções. Foram estes os jogadores que qualificaram a selecção nacional para o mundial da Alemanha, um feito que podia muito bem não ter acontecido: lembremos que Figo, Rui Costa, João Pinto, Fernando Couto e Jorge Costa, na altura bestas de jogadores, não conseguiram ir ao França 98. A melhor selecção portuguesa da actualidade, é inequívoco, não é esta, e temo que o Scolari não saiba isso. Mas, novamente, isso não é suficiente para o condenar. Pelo o actual valor futebolístico, o triângulo de meio campo devia ter Manuel Fernandes e João Moutinho em vez de Maniche e Costinha? Devia. O Hugo Almeida é melhor do que o Hélder Postiga? É. O Miguelito faria melhor do que o Nuno Valente? Faria. Mas, por exemplo, para incluir o Quaresma, cuja não ida ao mundial cega de injustiça, quem é que retiravam? O Figo? Sim, o Figo, eu não convocava o Figo e levava o Quaresma, mas quem mais? A minha equipa seria: a guarda-redes, uma pessoa qualquer cidadã nacional sem ser o Ricardo (o Torres Couto, por exemplo); defesas, Miguelito, Ricardo Carvalho, Caneira e Paulo Ferreira; meio campo, João Moutinho e Tiago; avançados, Deco, Cristiano Ronaldo, Quaresma e Hugo Almeida. E esta equipa, embora passando aos oitavos final, poderia chegar à meia-final? Muito dificilmente. Pior do que isto, nem sei se jogariam bem. Esta coisa das selecções tem muito mais que se lhe diga, e o Scolari ao menos isso percebe. Scolari está desculpado. Desta vez não tem o Mourinho para o levar ao colo até à glória, sente-se sozinho, abandonado, deserdado. Vai tentar fazer sobreviver este casamento com as memórias do passado. Mas umas são excelentes memórias. Se em Setembro, nos primeiros jogos para a qualificação do campeonato da Europa, não começar a fazer a revolução que se deseja, então sim, São Paulo com ele.» [texto editado]
Estas coisas são sempre discutíveis, já dizia não sei quem. As opiniões de cada um, por mais que nos pareçam descabidas (então aquilo do Hugo Almeida e do Manuel Fernandes…), alguma justificação deverão ter. Esqueço por isso os jogadores e passo directamente ao seleccionador, sobre o qual já escrevi que «com ele nada se aprende»… Pois, nada se aprende, mas pensando um pouco há que reconhecer-lhe algum mérito. Obviamente que os seus conhecimentos de futebol são rudimentares, mas o que é certo é que lá vai conseguindo manter na ordem as nossas estrelas do costume, que antes dele nunca se sabia o que a qualquer momento poderiam arranjar. Brilho? Trajectória cadente? Explosão? Apagão? Revolução? Embirração? A verdade é que nunca se sabia. Mas custa pensar que dos treinadores portugueses provavelmente só José Peseiro teria conseguido perder a final com os gregos como o Scolari conseguiu...

5 comentários:

Ana Proença disse...

Oh António por amor da Virgem! Tu esquece-me os gregos, homem – e chuta a bola para a frente!
Que porra! Sempre a lembrar a gente daquele desastre!
Eu sei que é difícil, até para mim que só mesmo nestas alturas é que ligo a esse admirável passatempo que é o futebol, mas deixa lá de bater no ceguinho!
O que é certo é que chegámos à final…e tivemos tantos prazeres até lá chegarmos, que só por isso já valeu a pena.
Eu sei, eu sei…podia ter sido realidade e foi um sonho. Mas o que lá vai, lá vai – e se andamos sempre a matutar no que poderia ter sido…
Que mania esta a nossa (a dos Tugas), de andarmos sempre a chorar sobre leite derramado!
As coisas boas são-no no seu tempo, e pronto, acabou – tudo bem, vá lá, não vamos andar sempre a gabar os nossos feitos, mas quando metemos o pé na poça também não é justo lembrar a toda a hora que ficámos com o pé molhado!

me disse...

Cantemos pois, quais Adamastores desembéstados!

Porque não pedir o Mundo ?

Cinco, quatro, três, dois, …
Pois, não passámos do dois.
Mas deixemos os relatos infelizes para depois.
Estivemos quase, mas quase não sei se chega.
Mandámos vir champagne e deu-se a tragédia grega.

Como é que se diz? Foi por um triz que nós não pusemos os pontos nos is.
Nabice? Preguiça? Alguém faltou à missa?
Qualquer coisa lhes deu, não sei bem o que foi.
Sei é que fizemos um grande campeonato mas na final não jogámos um boi.
Um boi?! Foi ou não foi?

Corremos, marcámos, merecemos, saltámos, sofremos e fizemos sofrer.
Fizemos o possível enquanto houve combustível e metemos o que havia para meter.
Como é que uma equipa com talento, magia e um futuro de que tanto se disse,
está disposta a deitar fora a energia e se conforma em estar na história como "vice"?
Nada disso!

O tuga, que até hoje só provou que consegue ser segundo,
Vai, por isso, deixar de ser chouriço
e assumir o compromisso de ser campeão do mundo.

Corre mais,
joga mais,
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Há quem diga que Portugal não está em forma,
modesto por norma, faz-lhe falta um safanão
que nos faça de uma vez acreditar que entre os que podem ganhar está a nossa selecção.
A fasquia está alta? Não faz mal,
Portugal salta com milhões a empurrar.
Até pode parecer louco, mas para nós segundo é pouco
E um louco não se deve contrariar.

Será demais pedir o mundo?
O que pedimos, no fundo, são ainda menos ais.
Porque todos se lembram do campeão
Mas não dos que são derrotados nas finais.
Ficar nos dois primeiros não tem mal nenhum,
É preciso é que fiquemos no número um.
Vamos apagar da história essa final de má memória e vão ver que ninguém topa.
Porque eu posso estar errado, mas que eu saiba, em qualquer lado,
o melhor do mundo é o melhor da Europa.

Corre mais,
joga mais,
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Repete-se o refrão, a história é que não.

Marca mais,
chuta mais
menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais.

É o retrato de um país aplicado ao futebol.
Tem tudo o que é preciso, só perde por ser mole.
Toca a acordar, pessoal!
Queremos mais garra,deixar de ficar felizes quando a bola vai à barra.
Vamos com tudo, meter o pé, chutar primeiro,
Que o último a chegar é calaceiro.Ter medo deles? Isso era dantes!
Vamos embora encher de orgulho os emigrantes.
Sem esquecer que nas grandes emoções quando grita um português, gritam logo 15 milhões.

Heróis de Berlim, nobre povo…Não tinha graça cantar um hino novo?
Escrito pelo pé de artistas que vão alargar as vistas à nação verde e vermelha.
Ficar em segundo? Nem morto! Ganhar ou perder é desporto? 'Tá bem abelha!
Venha a Alemanha, o Brasil ou a Argentina com cabelos de menina e cara de lobo mau,
se calham a apanhar-nos pela frente e viram as costas à gente… TAU!

Corre mais,
joga mais,
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Repete-se o refrão, a história é que não.

Marca mais,
chuta mais
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Seja no chão, pelo ar, de cabeça ou calcanhar, de tabela, nas laterais ou no miolo…
Vai Ronaldo, finta um , finta dois, pode remataaaar… golo!!!
(É esta a vantagem da ambição,podes não chegar à lua, mas tiraste os pés do chão.)

Marca mais,
chuta mais
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Corre mais,
joga mais,
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Marca mais,
chuta mais
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Repete-se o refrão, a história é que não.

Corre mais,
joga mais,
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais

Marca mais,
chuta mais
Menos ais, menos ais, menos ais,
Quero ainda mais



justiça feita à Galp pelo excelente spot, à semelhança do do Europeu,
faltou a cereja no cimo do bolo:
o cantarolar do Figo....

ines berlenga
:)


http://avelinasoaresdocravo.blospot.com

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Very nice site! 2005 honda cbr 600 rr Miramar ca dining tennis match video Networking a printer Cooking salmon dishwasher dishwashers lancaster pa Propecia hairline with maytag quietseries 200 parts dishwasher maine computer courses 1997 nissan hardbody 4x4 kingcab

Anónimo disse...

Very cool design! Useful information. Go on! » »