sexta-feira, 18 de abril de 2008

Chegou depois da chuva


1 comentário:

Luís Graça disse...

Belíssima.
Lembra-me aquelas naves nipónicas de "O segredo do espadão", do Jacobs.