terça-feira, 18 de março de 2008

Animais de «O que Entra nos Livros»

Dentro de dias neste blog, uma nova série.

6 comentários:

d.e. disse...

A gineta?

amv disse...

Exactamente, a gineta; depois colocarei o nome de cada um dos animais, obviamente.

Um abraço,

António

Luís Graça disse...

Tem alguma coisa a ver com o Gineto, dos "Esteiros"?

amv disse...

Luís, eu acho que não, mas não tenho a certeza. O Manuel, que fez o primeiro comentário (a pergunta) talvez saiba, pois é mais da zona dos «Esteiros». O Gineto e o Gaitinhas são personagens da minha infância, tal como o Constantino («Constantino, guardador de vacas e de sonhos», um título tão simples, é um dos mais belos da literatura portuguesa). Eu sempre associei o nome do Gineto a alguém distinto, de pose altaneira - penso que o ginete é um cavalo pequeno, ágil, de boa raça, e antigamente era usado para um cavaleiro.
Já agora, a gineta também é um bicho todo cheio de pose. Uma vez entrou-me uma no monte e havia a ninhada dos gatos que aparecem no romance. A mãe defendeu-os, fazendo a gineta refugiar-se na zona do forno. Eu só descobri por causa do barulho da gineta, que parecia um motor de uma mota (primeiro pensei que andava alguém de mota pelo montado, ou então que era alguém de motoserra a cortar sobreiros mortos para lenha, mas não, era a gineta, a fazer aquele barulho, que lhe vinha lá das profundezas do estômago, nem sei; estava muito nervosa, e a gata não parava de atacá-la, regressando à ninhada depois de cada investida). Tentei tirar a gineta de onde estava acolhida com um balde de água, mas ela não saiu do refúgio, e eu tentar agarrá-la não podia, que o mais certo seria ela arranhar-me todo, ou morder-me. Estão tirei-a com uma pá de pôr o pão no forno e ela lá começou a ir-se embora, com a gata sempre de olho. Abri-lhe o portão e ela saiu do monte devagar, via-se que estava em stress, mas não deixava de ir toda altaneira, e ainda com algum do barulho que parecia uma mota, ou um motoserra. Só já depois de estar a uns vinte metros do portão é que desatou a correr, para desaparecer no meio dos matos.

António

Luís Graça disse...

Que grande história. Estava longe de imaginar...

amv disse...

Explicação do Manuel:
« Gineto dos "Esteiros" é assim chamado por ser um jovem insubmisso, bravio, que não aceita a disciplina comum.
Fui consultar a minha modesta edição dos livros de bolso da Europa-América e confirmei a ideia que já tinha.
Aliás, se consultarmos um dicionário - por exemplo, o Universal da Texto Editores - poderemos ver que às entradas "gineto" ou "gineta" corresponde também a sinonímia de "gato bravo". Logo, também de "pose altaneira", porque não se submete à domesticidade.
Isto é o que me parece.»