quinta-feira, 2 de agosto de 2007

Dalila Rodrigues

Impressionante a entrevista de Dalila Rodrigues, a directora do Museu Nacional de Arte Antiga, agora demitida, apenas porque não tem medo de dizer aquilo que pensa. Foi há pouco, na SIC Notícias. Percebe-se que cada vez mais se desvaloriza o mérito em Portugal, enquanto os responsáveis políticos vão confirmando a ideia, muitos deles, de terem uma convivência difícil em ambiente democrático, para além da tradicional incompetência. A ministra da Cultura, por exemplo, ao permitir que se tivesse chegado a esta situação, marca mais não sei quantos pontos nessa escala, a da incompetência, muitos pontos, muitos mesmo; não me espanta, se pensar que ainda no fim-de-semana passado a vi num molho de papéis vendidos com o «Sol» a autopromover-se (tal como Manuel Pinho e o «boy» que preside ao Turismo de Portugal) e a insultar a minha terra com a idiotice do «Allgarve». Situações como esta só vêm acentuar a ideia de que se instaurou em Portugal um ambiente que faz lembrar o fascismo, embora para nossa sorte os fascistas ainda sejam dos de aviário.

2 comentários:

m disse...

Concordo com o seu ponto de vista sobre a 'incompreensão' cultural e intelectual que o país e seus governantes estão a seguir...

fragmentos da noite com flores disse...

Peço desculpa, mas o comentário acabou por sair não identificado, o que não é meu princípio!